8 de set de 2010

Fumaça, mais um coitado vagando com corrente no pescoço...

Fumaça, não fosse pela sua corrente presa em uma velha e surrada coleira de couro, arrastando no chão, dificultando seu andar sofrido, talvez não o teríamos resgatado, pois em meio a tantos cães abandonados paramos para libertá-lo de um sofrimento que de certo já durava meses, quem sabe anos, ignorado pelas pessoas, pela sua aparência comum, nem lindo e alegre, nem pequeno e valente, simplesmente um cão, marrom porte médio, macho que “andarilhava” pelas ruas a procura de um pouco de comida, pois carinho já havia desistido de tentar, por certo todas as vezes que tentou se aproximar do ser humano o que recebeu não foi afeto ou atenção, apenas desprezo, quando não, chutes e pedras.


Mas ao nos deparar com sua cruel realidade, também nos deparamos com um outro cão um pouco maior e todo branco, não tão magro e não tão comum como o Fumaça, tivemos que optar, optar pela vida, que abandonaria nosso novo amigo o “Fumaça” em breve se não o ajudasemos. O nome vapor ou sombra seria mais indicado, pois assim era sua presença, quase desapercebido, ele simplesmente passava. Mas o nome Fumaça lhe caiu melhor. Ao pega-lo no colo, só precisei usar uma mão, seu leve corpo que por pouco não se desmontou, ficou quieto e tranqüilo enquanto o colocávamos no transporte. Já o cão branco, não se deu ao trabalho de comer a ração que deixamos, andou em frente a busca de outra oportunidade. Com o coração estraçalhado de ter que deixá-lo me confortava com o resgate de mais um. Que com certeza, não sofreria mais o descaso nas ruas. Agora ele era um “Petfeliz”.

Em casa providenciamos comida e água. Sem cerimônia ele mandou ver um prato de comida como um Andarilho que ganha uma “quentinhha” vencida de um boteco. Um banho quentinho em um dia de frio, tratamento, e um pano para aquecê-lo. Em nenhum momento esboçou qualquer reação, apenas um olhar, profundo, em sinal de reconhecimento pelo pouco que fizemos. Sua aparência inicial indicava um idoso, está MUITO MUITO magro, , mas seus dentes são de um cão adulto, talvez 3 ou 4 anos. As orelhas comidas por moscas ou bicheira, porém já cicatrizada...

Até por que não me importa sua idade e o que passou, pois o passado não posso mudar, mas no presente posso agradecer o futuro que acabei de mudar, certo de ter salvo a sua vida, sem me gabar, mas feliz, pois o olhar que guardei na memória é de pura gratidão e uma divida eterna que será paga com lambidas e abanar de rabo. Ele é um cão doce que está se soltando, aos poucos, vamos conhecendo e conquistando sua confiança, o Fumaça pode não ser o cão lindinho que muitos desejam, mas com certeza vai ser o melhor cão do mundo para seu próximo dono. Precisamos lar temporário ou definitivo, e se não puder adotar mas quiser ajudá-lo, procuramos madrinhas para tratamento e castração, não sabemos ainda como ele está ao certo, acabamos de resgatar. Marta 11 8623-2995

"Quando um animal abandonado aparece para você ajudá-lo, alguma lição você tem para aprender. Se você for capaz de virar o rosto e seguir adiante, esta lição foi deixada para trás e lhe fará muita falta." Mauro Arruda - Petfeliz
Postar um comentário